divulgacao_cooperacao4

[ Pré-venda+frete grátis] Cooperação – os deveres do juiz e das partes no novo código de processo civil

R$64,90

Pré-venda: livros serão enviados a partir do dia 15/10.
Frete grátis: envio via impresso módico.

“Trata-se de excelente trabalho que procura identificar no que consiste o processo cooperativo e seu tratamento no Novo Código de Processo Civil. Em outras palavras, busca-se analisar se o advento do novo diploma processual veio a quebrar paradigmas até então existentes à luz do regime do CPC de 1973 e, a partir de então, como deve ser pensado e investigado o processo civil a partir do novo modelo implementado em 2015. Deveras, o processo civil deve ser visto como o encadeamento de atos praticados por todos os sujeitos de modo cooperativo, para que possam, em tempo razoável, buscar a decisão judicial que seja justa e efetiva, ou pelo menos que seja o mais próximo disso. Deflui da cooperação alguns deveres que são estudados pelo autor com maestria, a exemplo do esclarecimento, prevenção, diálogo e auxílio, e, ainda, a boa-fé, que deve nortear não somente os ramos do direito privado, mas também do direito público como o direito processual civil. Enfrenta-se também o postulado da cooperação e sua natureza jurídica, vale dizer, se tal instituto representa ou não um princípio do direito. Conclui o auto que a cooperação constitui inegável ferramenta de busca de decisão justa e efetiva, obtida por intermédio de processo democrático, que só é suscetível de ser realizado se visualizado como uma verdadeira comunidade de trabalho. Enfim, a publicação deste trabalho só tem a fortalecer a doutrina brasileira, de modo que felizes são os leitores que poderão desfrutar dessa pesquisa. Estão de parabéns todos os que contribuíram com a elaboração do presente estudo, sobretudo o autor”
(Do Prefácio de Daniel Granado)

Categoria

Descrição do produto

Pré-venda: livros serão enviados a partir do dia 15/10.
Frete grátis: envio via impresso módico.

“Trata-se de excelente trabalho que procura identificar no que consiste o processo cooperativo e seu tratamento no Novo Código de Processo Civil. Em outras palavras, busca-se analisar se o advento do novo diploma processual veio a quebrar paradigmas até então existentes à luz do regime do CPC de 1973 e, a partir de então, como deve ser pensado e investigado o processo civil a partir do novo modelo implementado em 2015. Deveras, o processo civil deve ser visto como o encadeamento de atos praticados por todos os sujeitos de modo cooperativo, para que possam, em tempo razoável, buscar a decisão judicial que seja justa e efetiva, ou pelo menos que seja o mais próximo disso. Deflui da cooperação alguns deveres que são estudados pelo autor com maestria, a exemplo do esclarecimento, prevenção, diálogo e auxílio, e, ainda, a boa-fé, que deve nortear não somente os ramos do direito privado, mas também do direito público como o direito processual civil. Enfrenta-se também o postulado da cooperação e sua natureza jurídica, vale dizer, se tal instituto representa ou não um princípio do direito. Conclui o auto que a cooperação constitui inegável ferramenta de busca de decisão justa e efetiva, obtida por intermédio de processo democrático, que só é suscetível de ser realizado se visualizado como uma verdadeira comunidade de trabalho. Enfim, a publicação deste trabalho só tem a fortalecer a doutrina brasileira, de modo que felizes são os leitores que poderão desfrutar dessa pesquisa. Estão de parabéns todos os que contribuíram com a elaboração do presente estudo, sobretudo o autor”
(Do Prefácio de Daniel Granado)

Informação adicional

Peso 0.400 kg
Autor

Jorge Luiz Reis Fernandes